PLANO DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS E INICIATIVAS SUSTENTÁVEIS

Essencial para:
 
 
.Empreendedores culturais e sociais, ONGs, Centros Culturais, Institutos, Artistas independentes, Produtores e Gestores Culturais.

 

 

 

O que sustenta a sua ideia?

 

 

Certamente não existe projeto se não houver recursos. Ainda que você não tenha um patrocinador ou seja agraciado em um edital, e queira produzir tudo de forma independente, você terá que investir o mínimo para que as coisas aconteçam.

 

Mas se você quiser levar a sua ideia à um novo estágio e contar com a parceria (não ajuda!) de empresas ou pessoas engajadas a investirem no seu projeto, você precisa planejar!

O planejamento é necessário para o profissional experiente, e essencial para quem está começando na área cultural e social, portanto não vamos pular essa etapa, certo?

Onde está o dinheiro?

Pois bem, para quem atua na área, já está familiarizado com as fontes tradicionais de recursos para projetos socioculturais: Leis de Incentivo e Editais, com demandas específicas e orçamento limitado. Mas também existe vida e possibilidades de fomento longe dos tradicionais incentivos públicos.

O seu projeto precisa somente de fomento público?

É necessário compreender o cenário e observar que muitas propostas podem ser viabilizadas através de fontes alternativas, que podem ser via patrocínio direto (quando a empresa investe do próprio caixa) ou financiamento coletivo (cada vez mais difundida no país), onde pessoas apoiam o seu projeto com um valor mínimo, determinado por você.

As fontes alternativas dão maior liberdade criativa para apresentar e comunicar o seu projeto. Você pode utilizar ferramentas atraentes como o vídeo, a fotografia e artes gráficas, uma maneira diferente que pode aumentar as suas chances de conquistar os seus apoiadores, patrocinadores e público, especialmente por mostrar quem está por trás da proposta.

A questão é: Se o seu projeto conta somente com uma fonte de recursos, como você poderá produzi-lo se essa única fonte faltar algum dia? Isso é mais comum do que imaginamos.

 

Como fazemos:

 

Com uma proposta definida, com incentivo (lei) ou não, iremos criar ações para adequá-la ao mercado, principalmente ao apresentar o(s) seu(s) propósito(s) para o seu público e diferenciais para potenciais parceiros (marcas) que queiram estar com você nessa empreitada.

 

A partir daí, com muita dedicação e estratégia, podemos desenvolver iniciativas para que o seu projeto possa se tornar sustentável, usando principalmente os diferenciais encontrados nele.

 

Sobre a captação de recursos:

Organizações:

Seguimos as diretrizes orientadas pela ABCR (Associação Brasileira de Captação de Recursos, leia), ou seja, nossos métodos de trabalhos configuram-se em:

Contratação com valor fixado e pelo período acordado na contratação do serviço. Dessa forma, não trabalhamos por comissionamento, normalmente praticado no mercado.

Por que?

Temos por objetivo ser uma extensão da sua equipe de produção, por isso, acreditamos que esse direcionamento dará profundidade e acréscimo à produtividade nessa etapa do projeto, em sua organização.

Produtores independentes:

Auxiliamos produtores e artistas independentes no desenvolvimento institucional de seus projetos, através da criação do plano de captação de recursos. Essa orientação visa tornar o empreendedor cultural e social, autônomo de suas ações e capaz de captar recursos por conta própria, sem intermediações e comissões. Dessa forma:  

A contratação ocorre por valor fixado e pelo período acordado na contratação do serviço.

Por que?

O produtor é o individuo ideal para a apresentação do projeto, por tê-lo concebido e compreender seus anseios e práticas para a sua realização. Acreditamos que a orientação quanto a gestão do projeto, relevância sociocultural e o planejamento de captação alinhado ao público de interesse da iniciativa, são ações que deverão ser aprendidas pelo profissional e educa-lo é o nosso objetivo.

 

 

 

Talvez o que você busca esteja aqui: